Karen Gomyo

Uma das violinistas mais requisitadas da actualidade, Karen Gomyo nasceu em Tóquio e foi com 2 anos para Montreal. Aos 11 anos foi estudar para a Juilliard School de Nova Iorque, dali saindo para a Universidade de Indiana, vindo a diplomar-se pelo prestigiado New England Conservatory de Boston (classe de Donald Weilerstein).
Desde então empreendeu uma carreira que já a levou a tocar com todas as principais orquestras da América do Norte, assim como com algumas das grandes europeias. O reforço da sua ligação com a Europa é uma das razões por que se fixou em Berlim.
Em música de câmara, colaborou com músicos como Heinrich Schiff, Leif Ove Andsnes, Emmanuel Pahud, Alisa Weilerstein ou Paul Meyer. O seu gosto por Piazzolla vem desde que em criança tocava a sua peça ‘Mumuki’. Há cerca de dez anos deu-se o encontro de Karen com Pablo Ziegler (o pianista de Piazzolla) e o seu ensemble, com concertos em conjunto desde então. Para alguns entendidos, a reeditar-se um Quinteto ‘all-star’ de Piazzolla, a violinista seria Karen! Ela tem no seu repertório a transcrição para violino e orquestra de cordas das ‘4 Estações de Buenos Aires’. Outros ‘tangueros’ com que toca são os bandoneonistas Héctor Del Curto e JP Jofre.
Além do repertório canónico, Karen interessa–se pela nova música, tendo já dado em estreia absoluta ou estreia americana obras de Matthias Pintscher, Peteris Vasks e Samuel Adams e ajudado à redescoberta do compositor sueco Bo Linde. A sua discografia inclui a gravação do Concerto para violino de Linde (Naxos) e um recital com o guitarrista Ismo Eskelinen (“Carnival”, ed. BIS/2019). Karen toca desde 2001 o famoso violino Stradivarius ‘Aurora ex-Foulis’, de 1703.